Seu sindicato está pronto para a LGPD? Descubra aqui!

Tempo de leitura: 3 minutos

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) praticamente impulsiona as organizações a se concentrarem mais nos usuários. Basicamente, criando recursos, plataformas e métodos que dêem mais transparência às transações e uso das informações de clientes, fornecedores e parceiros.

As experiências dos usuários combinadas com a segurança da informação precisam ser fortalecidas. Isso vai além da implementação de mecanismos. Cada vez mais pessoas terão que ter os meios para gerenciar quais dados desejam compartilhar e quais dados não desejam compartilhar.

Neste artigo, vamos explicar todos os potenciais benefícios dessa lei para você entender se o seu sindicato está pronto para seguir essas diretrizes. Ficou interessado? Então, confira agora mesmo!

Entendendo a LGPD

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) pode ser resumida como uma nova lei que exige que organizações públicas e privadas cumpram os padrões de segurança para evitar furtos, vazamentos e vendas ilegais de informações digitais e eletrônicas.

Na prática, trata-se da Lei nº 13.709 , de 14 de agosto de 2018. Abrange o tratamento de dados pessoais, inclusive em meio digital, por pessoas físicas e jurídicas de direito público ou privado. Foi criado principalmente para proteger os direitos fundamentais de liberdade e privacidade.

Antes da promulgação dessa lei, os códigos legais brasileiros eram um tanto vagos no que diz respeito à proteção de dados pessoais e privacidade, especialmente online.

Principais benefícios

A LGPD atenua as dúvidas e torna mais claras as regras relativas à privacidade no país. Ao seguir a LGPD, as organizações se tornam mais transparentes com seus clientes e membros envolvidos.

Nesse sentido, essa relação se torna mais próxima e duradoura por meio da confiança, uma vez que a privacidade de dados está sempre na ordem do dia, é possível atuar com segurança. As atualizações de segurança em redes, servidores e infraestruturas são realizadas com a certeza de que não haverá alterações bruscas na legislação.

Para estar em conformidade com o LGPD, você precisa saber exatamente quais informações confidenciais o seu sindicato possui sobre as pessoas. Nesse viés, é importante realizar auditorias, organizar melhor as operações e aprimorar os processos de gerenciamento de dados.

Soluções ideais

Seguindo as diretrizes da LGPD, as novas organizações  que desejam aproveitar os benefícios dessa legislação devem seguir alguns passos. O investimento em inteligência de mercado é essencial.

Plataformas de Business Intelligence, Business Analytics e projetos que empregam métodos como Design Thinking, entre outros, são bem-vindos quando se trata de uma abordagem mais inovadora para garantir a privacidade dos dados e atualizar o modelo de negócios.

Por meio de uma comunicação mais estruturada, você pode otimizar facilmente o seu processo de gerenciamento. Isso é essencial porque os membros do sindicato podem perceber quando a administração não se preocupa com a organização.

Além disso, armazenar e compartilhar dados e informações da melhor maneira trará utilidade para quaisquer atividades de gerenciamento neste ambiente organizacional.

Portanto, é importante estabelecer todo o fluxo de trabalho, determinar quais processos precisam ser alterados e buscar automatizar todos os aspectos das funções do sindicato.

Gostou? Quer ler mais conteúdos como esse? Acesse o nosso site e nos siga no Facebook e Instagram.